Ciência e Existência: Problemas filosóficos da pesquisa científica

VIEIRA PINTO, Álvaro. Ciência e Existência: Problemas filosóficos da pesquisa científica. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1969. (Série Rumos da Cultura Moderna, 20)

Reedições:

VIEIRA PINTO, Álvaro. Ciência e Existência: Problemas filosóficos da pesquisa científica. 2a ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1979. (Série Rumos da Cultura Moderna, 20; Coleção Pensamento Crítico,

VIEIRA PINTO, Álvaro. Ciência e Existência: Problemas filosóficos da pesquisa científica. 3a ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1985. (Série Rumos da Cultura Moderna, 20; Coleção Pensamento Crítico,

Trechos da obra (Dedicatória):

  • “Aos alunos do Centro Latino-Americano de Demografia o Autor dedica a presente obra com a mais viva expressão de suas esperanças. SANTIAGO — 1967” (Dedicatória em VIEIRA PINTO, 1969)
  • “O presente trabalho foi escrito em Santiago do Chile durante o ano de 1967 no cumprimento de um contrato concedido ao Autor pelo Centro Latino-Americano de Demografia. Nele estão contidos alguns dos principais conceitos das aulas ministradas pelo Autor aos alunos do Curso Avançado daquele órgão das Nações Unidas.Esta edição brasileira reproduz o texto do original entregue pelo Autor àquele importante organismo especializado das Nações Unidas. A publicação desta obra foi autorizada pelo Centro Latino-Americano de Demografia.” (Dedicatória em VIEIRA PINTO, 1969)
  • “À Professora Carmen A. Miró, ilustre Diretora do Centro Latino-Americano de Demografia, o Autor deseja deixar consignado nestas linhas o seu agradecimento pelas amabilidades recebidas durante sua estada naquele Centro de estudos.” (Dedicatória em VIEIRA PINTO, 1969)

Sobre a obra:

  • “No exílio, Álvaro Vieira Pinto produz duas obras quase que simultaneamente: a primeira foi escrita em Santiago do Chile, oriunda de aulas gravadas e transcritas em 1966, que foi publicada em português somente em 1969, pela Editora Paz e Terra, do Rio de Janeiro, porque o CELAD não tinha interesse em publicá-la em Espanhol. Com o seu retorno ao Brasil em fins de 1968, o autor realiza a publicação pela referida Editora. Essa obra totaliza quinhentas e trinta sete páginas. Segundo Jorge Roux, em conversa com o pesquisador, a obra estava originalmente intitulada como O método científico, mas ficou acordado entre a editora e o autor à mudança do título para Ciência e existência: problemas filosóficos da pesquisa científica. Essa mudança foi realizada como estratégia de marketing, para melhor comercialização. E a obra é resultado das aulas ministradas aos alunos do Curso Avançado, daquele órgão das Nações Unidas, e foi dedicada a eles.” (FÁVERI, 2014, p.100-101)
  • “Meu primeiro contato direto com a obra de Álvaro Vieira Pinto se deu no início de 1972 quando, perambulando por livrarias do centro de São Paulo, encontrei, numa banca de livros com 50% de desconto, a obra Ciência e existência: problemas filosóficos da pesquisa científica (Rio, Paz & Terra, 1969). A leitura do índice me indicava que o texto tratava de assuntos que me interessavam vivamente. Adquiri o livro, certo de ter feito duplamente um bom negócio: comprara um livro valioso e pela metade do preço. Cerca de um mês depois, retornei à mesma livraria e encontrei a mesma obra numa banca de ofertas a 25% do preço de capa. (…) No segundo semestre daquele mesmo ano de 1972, indiquei alguns capítulos do livro como texto de apoio a uma unidade da disciplina “Problemas da Educação I” que comecei a ministrar no Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Educação em São Paulo e Piracicaba. A partir daí o livro passou a ser indicado pelos alunos que eram professores em diferentes instituições de ensino superior. A obra voltou a ser comercializada pelo preço normal, acabando por se esgotar. Após relutâncias da Editora, a insistência de pedidos levou-a a lançar a segunda edição.”  (Dermeval Saviani, 1982 In: VIEIRA PINTO, 2010, p.9)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.