- Anúncio -

 

Lipídios: o que são, funções e tipos!

Presentes em diversos alimentos, de origem animal ou vegetal, as moléculas de gordura, também chamadas lipídios ou lípidosfornecem energia ao corpo humano, além de contribuírem para a absorção de algumas vitaminas, entre outras funções orgânicas.

As moléculas de lipídio são compostas por carbono, oxigênio e hidrogênio, e podem ainda conter fósforo, enxofre e nitrogênio. São relativamente pequenas e insolúveis em água, mas solúveis em outras substâncias, como álcool, acetona, clorofórmio e éter.

Quer saber mais sobre os lipídios e de que maneira esse tema poderá ser abordado nos vestibulares? Continue a leitura de nosso artigo e confira tudo sobre lipídios.

- Anúncio -

O que são lipídios?

Os lipídios, como já mencionado, são moléculas de gordura que, no organismo dos seres vivos, desempenham uma série de funções biológicas, principalmente o armazenamento de energia.

Uma de suas características é que são facilmente armazenados pelo organismo, mas são difíceis de serem consumidos. Isso explica por que os alimentos ricos em lipídios normalmente são os que mais contribuem para aquelas gordurinhas indesejáveis!

De fato, quando ingeridos em excesso, eles ficam armazenados no tecido adiposo. O organismo, normalmente, só passa a consumir essas moléculas quando ocorre privação de outras fontes de energia.

Os lipídios mais conhecidos são os ácidos graxos, dos quais derivam os óleos e as gorduras. Eles podem ser saturados ou insaturados, e suas cadeias variam de 4 a 36 carbonos, com possíveis ramificações. Algumas gorduras são boas (insaturadas) e outras prejudiciais para o organismo (saturadas), e sua ingestão deve ser moderada.

Apesar de associados ao excesso de peso, os lipídios são fundamentais ao organismo, pois o corpo não produz os ácidos graxos, que são essenciais para algumas funções biológicas, como fornecimento de energia e participação na formação de membranas celulares, entre outras.

Os lipídios são classificados de acordo com sua função, tamanho, saturação e solubilidade.

Função dos lipídios

Os lipídios desempenham algumas funções biológicas essenciais, de acordo com seu tipo. Confira as mais importantes:

  • armazenamento de energia, uma vez que cada grama de lipídios contém 9 quilocalorias de energia;
  • isolamento térmico, essencial para a manutenção da temperatura corporal, sendo essencial para suportar baixas temperaturas. Nos mamíferos, a gordura subcutânea é formada por lipídios;
  • disponibilização de ácidos graxos, necessários para a síntese de moléculas orgânicas e formação das membranas celulares;
  • auxílio na absorção de vitaminas A, D, E e K, que são lipossolúveis, ou seja, se dissolvem na gordura;
  • produção de hormônios e sais biliares;
  • proteção e suporte para órgãos internos de aves e mamíferos.

Metabolismo de lipídios

Quando ingeridos, os lipídios passam pelo processo de emulsificação, sendo digeridos por enzimas no trato gastrointestinal e depois absorvidos pelas células da mucosa intestinal.

A emulsificação é necessária para que os lipídios sejam absorvidos. Esse processo ocorre no duodeno, primeira parte do intestino delgado, com a ação detergente da bile, que é constituída por sais biliares. Nesse processo de emulsificação, os lipídios são transformados em partículas entre 500 a 1000 micra de diâmetro.

Essas pequenas partículas ativam as lipases pancreáticas, enzimas responsáveis pela digestão de lipídios. As lipases quebram os lipídios em ácidos graxos livres e monoglicerídeos. Dentro das células intestinais, os ácidos graxos se juntam à proteína intestinal, que aumenta a sua solubilidade. Assim, eles são convertidos em moléculas ainda menores, como triacilglicerol, e organizados em partículas chamadas quilomicrons.

Essas partículas menores são liberadas nos vasos linfáticos, por onde serão transportadas até alcançarem outros tecidos. O transporte de substâncias pelas células é conhecido como osmose.

Nesse processo, os lipídios podem ficar armazenados nos adipócitos ou serem degradados, transformando-se em ácidos graxos livres e glicerol. A oxidação dos ácidos graxos é o processo que produz energia.

O metabolismo lipídico vem de duas fontes:

  • alimentos ingeridos;
  • reservas do tecido adiposo, processo que acontece quando há privação de outras fontes de energia no organismo. Isso ocorre, por exemplo, durante uma dieta de restrição alimentar.

ovo lipídios

Estrutura dos lipídios

Os lipídios são ésteres, ou seja, são elementos orgânicos derivados dos ácidos carboxílicos. Eles são compostos por uma molécula de ácido (ácido graxo) e uma de álcool (glicerol ou outro). O éster é insolúvel em água, mas se dissolve em álcool, éter, acetona e clorofórmio.

Existe uma grande variedade de lipídios, conforme a estrutura química. De qualquer forma, é importante destacar que todos os lípidos contêm pelo menos uma cadeia de hidrocarbonetos (ou seja, uma ligação de átomos de carbono e hidrogênio), com um final ácido. A grande maioria dos lipídios conta com longas cadeias de hidrocarbonetos, que não são solúveis em água.

Tipos de lipídios

Os lipídios são construídos, como foi dito, a partir do ácido graxo. Suas variações ocorrem em função do tipo de álcool. Assim, eles são ser classificados em glicerídeos, fosfolipídios, esterídeos e cerídeos. Confira mais detalhes:

  • os lipídios mais simples são os triglicerídeos, ou triacilgliceróis. Eles são compostos por três ácidos graxos, unidos com ligações éster ao glicerol. Os ácidos graxos são estruturas que armazenam energia, também chamada de gordura de reserva, e são eficientes para o isolamento térmico. Ácidos graxos também formam lipídios estruturais;
  • os fosfolipídios, ou fosfoglicerídios, resultam da união de lipídios com fosfato. Eles estão presentes na estrutura das membranas celulares;
  • os esterídeos ou esteróis são grupos mais complexos de lipídios. Possuem quatro anéis e estrutura química contendo um ciclo-pentano-fenantreno e um núcleo cíclico, como o colesterol. Além do colesterol, alguns hormônios pertencem à classe de lipídios, como a progesterona e a testosterona. Existem também lipídios com pigmento, os carotenoides.
  • os cerídeos, por sua vez, têm função protetora e impermeabilizante. É o caso do cerume ou cerúmen, popularmente conhecido como cera de ouvido, produzido pelas glândulas sebáceas para proteção do canal auditivo. Também estão presentes na superfície das folhas, no corpo de alguns insetos e na cera produzida pelas abelhas.

Alimentos ricos em lipídios

ingestão de lipídios é essencial ao organismo, pois, como você viu, contribui para diversos processos metabólicos e hormonais. Confira as principais fontes lipídicas de origem animal:

  • carnes vermelhas e brancas, especialmente a gordura da carne e pele de aves;
  • ovos;
  • leite e derivados, como manteiga, creme de leite, iogurte e nata.

Os lipídios também são encontrados em fontes vegetais:

  • azeites e óleos vegetais, como oliva, canola, soja, milho, coco, dendê, entre outros;
  • margarinas;
  • sementes como castanhas, amêndoas, nozes, linhaça etc.;
  • frutas como coco e abacate.

Outras fontes de lipídios são alimentos industrializados, como biscoitos e salgadinhos. A gordura presente nesses alimentos, no entanto, é do tipo trans, ou seja, gerada a partir de um processo químico chamado hidrogenação, que transforma óleos vegetais em ácido graxo trans, uma gordura sólida. Devem ser ingeridas com moderação, pois não são saudáveis.

- Anúncio -