- Anúncio -

Sinais de Pontuação são sinais gráficos que contribuem para a coerência e a coesão de textos, bem como têm a função de desempenhar questões de ordem estílica. São eles: o ponto (.), a vírgula (,), o ponto e vírgula (;), os dois pontos (:), o ponto de exclamação (!), o ponto de interrogação (?), as reticências (…), as aspas (“”), os parênteses ( ( ) ) e o travessão (—).

Como Usar e Exemplos

Ponto (.)

- Continua abaixo -

O ponto, ou ponto final, é utilizado para terminar a ideia ou discurso e indicar o final de um período. O ponto é, ainda, utilizado nas abreviações.

Exemplos:

- Anúncio -
  • Acordei e logo pensei nela e na discussão que tivemos. Depois, saí para trabalhar e resolvi ligar e pedir perdão.
  • O filme recebeu várias indicações para o óscar.
  • Esse acontecimento remonta ao ano 300 a.C., segundo afirmam os nossos historiadores.
  • Sr. João, lamentamos informar que o seu voo foi cancelado.

Vírgula (,)

A vírgula indica uma pausa no discurso. Sua utilização é tão importante que pode mudar o significado quando não utilizada ou utilizada de modo incorreto. A vírgula também serve para separar termos com a mesma função sintática, bem como para separar o aposto e o vocativo.

Exemplos:

  • Vou precisar de farinha, ovos, leite e açúcar.
  • Rose Maria, apresentadora do programa da manhã, falou sobre as receitas vegetarianas. (aposto)
  • Desta maneira, Maria, não posso mais acreditar em você. (vocativo)

Ponto e Vírgula (;)

O ponto e vírgula serve para separar várias orações dentro de uma mesma frase e para separar uma relação de elementos.

É um sinal que muitas vezes gera confusão nos leitores, já que ora representa uma pausa mais longa que a vírgula e ora mais breve que o ponto.

Exemplos:

  • Os empregados, que ganham pouco, reclamam; os patrões, que não lucram, reclamam igualmente.
  • Joaquim celebrou seu aniversário na praia; não gosta do frio e nem das montanhas.
  • Os conteúdos da prova são: Geografia; História; Português.

Dois Pontos (:)

Esse sinal gráfico é utilizado antes de uma explicação, para introduzir uma fala ou para iniciar uma enumeração.

Exemplos:

  • Na matemática as quatro operações essenciais são: adição, subtração, multiplicação e divisão.
  • Joana explicou: — Não devemos pisar na grama do parque.

Ponto de Exclamação (!)

O ponto de exclamação é utilizado para exclamar. Assim, é colocado em frases que denotam sentimentos como surpresa, desejo, susto, ordem, entusiasmo, espanto.

Exemplos:

  • Que horror!
  • Ganhei!

Ponto de Interrogação (?)

O ponto de interrogação é utilizado para interrogar, perguntar. Utiliza-se no final das frases diretas ou indiretas-livre.

Exemplos:

  • Quer ir ao cinema comigo?
  • Será que eles prefere jornais ou revistas?

Reticências (…)

As reticências servem para suprimir palavras, textos ou até mesmo indicar que o sentido vai muito mais além do que está expresso na frase.

Exemplos:

  • Ana gosta de comprar sapatos, bolsas, calças…
  • Não sei… Preciso pensar no assunto.

Aspas (” “)

É utilizado para enfatizar palavras ou expressões, bem como é usada para delimitar citações de obras.

Exemplos:

  • Satisfeito com o resultado do vestibular, se sentia o “bom”.
  • Brás Cubas dedica suas memórias a um verme: “Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico como saudosa lembrança estas memórias póstumas.”

Parênteses ( ( ) )

Os parênteses são utilizados para isolar explicações ou acrescentar informação acessória.

Exemplos:

  • O funcionário (o mais mal-humorado que já vi) fez a troca dos artigos.
  • Cheguei à casa cansada, jantei (um sanduíche e um suco) e adormeci no sofá.

Travessão (—)

O Travessão é utilizado no início de frases diretas para indicar os diálogos do texto bem como para substituir os parênteses ou dupla vírgula.

Exemplos:

  • Muito descontrolada, Paula gritou com o marido: — Por favor, não faça isso agora pois teremos problemas mais tarde.
  • Maria – funcionária da prefeitura – aconselhou-me que fizesse assim.
  • Agora que você já conhece os sinais e as regras de pontuação, conheça também a Acentuação Gráfica.

Frases Exclamativas e Imperativas (afirmativas, negativas)

Existem alguns tipos de frases cuja entoação é mais ou menos previsível, de acordo com o sentido que transmitem. São elas:

Frases Exclamativas:  nesse tipo de frase o emissor exterioriza um estado afetivo. Apresentam entoação ligeiramente prolongada.

Por Exemplo:

Que prova difícil!
É uma delícia esse bolo!

Frases Imperativas:  ocorrem quando o emissor da mensagem dá uma ordem, um conselho ou  faz um pedido, utilizando o verbo no modo imperativo. Podem ser afirmativas ou negativas.

Faça-o entrar no carro! (Afirmativa)
Não faça isso. (Negativa)
Dê-me uma ajudinha com isso! (Afirmativa)

Substantivo comum e próprio

Substantivos comuns

Nomeiam seres e grupos de seres da mesma espécie. Eles preservam as características inerentes de sua classe, mas não são tratados como indivíduos.

Exs.: mulher, menino, caneta, planeta, cidade, espelho, casa, caderno, cachorro, árvore.

Substantivos próprios

Nomeiam os seres específicos de determinada espécie, sempre individualmente. Os substantivos próprios mais comuns são os nomes de pessoas, chamado de antropônimos; e os nomes de lugares e acidentes geográficos, conhecido como topônimos.

Exs.: Maria, Júpiter, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, Europa, Argentina, Ronaldo, Roma, Machado de Assis.

Obs.: Alguns substantivos próprios podem ser transformados em substantivos comuns para indicar a qualidade inerente de uma pessoa ou um personagem.

Exs.:

  • Ele é um dom-joão (Dom João – homem galanteador)
  • Você é um judas! (Judas – traidor)

Além desses casos, um substantivo próprio também pode virar um substantivo comum para indicar o fabricante ou o país de origem de determinado produto.

Ex.:

  • Este é um autêntico havana. (havana – charuto de Cuba)

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

BAIXE O TRABALHO AQUI [21.03 KB]

- Anúncio -