- Anúncio -

 

 

O câncer nas crianças e adolescentes é um tema delicado por natureza. Não só pelo aspecto emocional que envolve os pacientes pequenos e toda família na doença, mas pela forma que a falta de informação sobre o assunto pode agravar o estado clínico dessas crianças. Devido a importância do assunto, instituiu-se entre a comunidade brasileira, o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil.

 

Embora o desenvolvimento do tratamento de câncer na infância tenha sido significativo nas últimas décadas, o Brasil possui 12 mil novos casos de câncer por ano e metade dessas crianças não chegam a realizar um tratamento. Além do número alarmante, muitas crianças e adolescentes com câncer chegam ao centro especializado de tratamento com a doença em estágio avançado por diversos fatores: desinformação dos pais, medo do diagnóstico, desinformação dos médicos.

- Anúncio -

Algumas vezes o diagnóstico é feito tardiamente porque a apresentação clínica e as características de determinado tipo de tumor podem não diferenciar muito de doenças comuns na infância. Por isso, o conhecimento sobre do câncer é um fator determinante para um diagnóstico seguro e rápido. É extremamente importante reconhecer os sinais e sintomas encaminhando a criança precocemente para um tratamento adequado em centros especializados.

 

É necessário campanhas de alerta para esses sinais e sintomas e de programas de treinamento para os profissionais de saúde para identificação dos principais sintomas relacionados à essa patologia. Quando o diagnóstico é feito precocemente, as chances de cura são muito maiores. Estima-se que as taxas de cura variam de 0 a 60% em países menos favorecidos, mas que poderiam chegar a 80-90% se diagnosticadas precocemente e tratadas em centros especializados como acontece em outros países.

Por isso, é muito importante você se informar e passar a informação adiante, pois a maioria dessas crianças possa se tratar e ter uma vida normal após a doença.

Aprenda os primeiros sinais do câncer infantojuvenil

Existem diferentes sinais pelos quais podem supor que uma criança sofra de algum câncer:

  • Dores de cabeça pela manhã e vômito;
  • Caroços no pescoço, nas axilas e na virilha, ínguas que não resolvem;
  • Dores nas pernas  que não passam e atrapalham as atividades das crianças;
  • Manchas arroxeadas na pele, como hematomas ou pintinhas vermelhas;
  • Aumento de tamanho de barriga;
  • Brilho branco em um ou nos dois olhos quando a criança sai em fotografias com flash.

 

Conheça os tipos de câncer mais freqüentes em crianças e adolescentes:

 

LEUCEMIAS

É o câncer mais comum na infância, variando de 25 a 35 % dos casos. É caracterizada pela produção excessiva de células brancas anormais, superpovoando a medula óssea impedindo que as células normais sejam produzidas provocando infecções, palidez, sangramentos, dor nos ossos e articulações, fadiga, fraqueza, febre e perda de peso. As leucemias podem ter índices de cura de até 90%.

TUMORES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL

Os tumores do sistema nervoso central, cérebro e cerebelo são os tumores sólidos mais freqüentes na infância e representam próximo de 20% dos cânceres infantis. Podem causar dores de cabeça, náuseas, vômitos, visão turva ou dupla, tontura e dificuldade para caminhar ou manipular objetos. O diagnóstico do tipo exato de tumor é feito durante a cirurgia, mas através de imagens com ressonância magnética, podem sugerir os diferentes tipos de tumores nestas regiões do Sistema Nervoso Central.

LINFOMA NÃO-HODGKIN

Conhecido como câncer do sistema linfático, pode estar presente em qualquer parte do corpo, principalmente tórax e abdome. Quando na barriga, pode causar parada de evacuações e dor na barriga. Quando o linfoma é no tórax, pode causar tosse ou falta de ar. Com o diagnóstico precocemente, os índices de cura são 80%.

NEUROBLASTOMA

Ocorre na maioria dos casos em lactentes e crianças menores de 10 anos. Este tumor pode iniciar em qualquer lugar, mas é geralmente na barriga (abdômen), tórax e pescoço, perto da coluna vértebra. É notado como inchaço, podendo também causar dor óssea e febre.Todos os tumores do abdome podem ser confundidos com verminose. Se a criança tem aumento da barriga que não melhora, deve-se procurar um médico para avaliação. Os tumores que crescem próximos da coluna vertebral podem causar fraqueza nas pernas, dor e perda do controle da eliminação de fezes e urina. Os neuroblastomas são tratados com cirurgia e quimioterapia. Em alguns casos, indica-se radioterapia e transplante de medula.

TUMOR DE WILMS

Inicia em um, ou raramente, ambos os rins, manifestando-se como uma massa no abdome, geralmente palpado pelas mães na hora do banho. Mais frequentemente encontrado em crianças de 3 e 4 anos de idade, ele pode surgir através de um inchaço ou caroço na barriga (abdômen). A criança pode ainda apresentar sangue na urina, dores abdominais e pressão alta. O exame mais indicado para o diagnóstico é o ultrassom. A cura está estimada em torno de 90% dos casos.

SARCOMAS DE PARTES MOLES

São tumores que podem ocorrer em músculos, gordura e articulações. Afetam tanto crianças, quanto adolescentes e adultos. Existe um aumento progressivo, inchaço no local do tumor e, em geral, há dor e a pele pode ficar vermelha.

 

Os sarcomas podem ocorrer na cabeça, no pescoço, na área genital, nos braços e nas pernas. Em adolescentes, pode localizar-se na região dos testículos, provocando aumento do escroto, sendo confundido com hérnias. O paciente não pode ter vergonha de contar seu problema ao médico!
Para diagnosticar os sarcomas é muito importante que um médico experiente em câncer realize uma biópsia a fim de examinar o tumor no microscópio. O tratamento dos sarcomas é feito em geral com cirurgia e quimioterapia.

TUMORES ÓSSEOS

São mais frequentes em adolescentes. Quase sempre a criança conta que teve uma batida, que causou dor, mas a dor não vai embora. Essa dor óssea, que piora à noite ou com atividade, pode causar inchaço na área ao redor do osso. O local mais comum é logo acima ou logo abaixo do joelho. A pele pode ficar vermelha e quente e, quando o tumor cresce, é possível ver também um inchaço no local, podem ser confundidos principalmente com infecções ou dores de crescimento. Para diagnosticá-lo, é importante fazer raio X do local doloroso, e solicitar a avaliação de um médico ortopedista com experiência em câncer.  Deve-se realizar uma biópsia com agulha sem cortar a pele. Os tipos mais comuns de tumores ósseos malignos são osteossarcoma e Sarcoma de Ewing. O tratamento é feito com cirurgia e quimioterapia. O diagnóstico precoce aumenta as chances de cura para até 70%.

RETINOBLASTOMA

No retinoblastoma, um sinal importante é o chamado “reflexo do olho do gato”, um embranquecimento da pupila quando exposta à luz. Geralmente, acomete crianças antes dos 3 anos. Atualmente, a pesquisa desse reflexo pode ser feita desde a fase de recém-nascido. Alguns retinoblastomas são hereditários. Se outras pessoas da família já tiveram o tumor, as crianças devem ser examinadas por um oftalmologista experiente na hora do nascimento para que o diagnóstico seja o mais precoce possível.

DOENÇA DE HODGKIN

É um tumor que acomete gânglios e baço, mais frequente em adolescentes. A maioria dos casos começa com adenomegalias (ínguas) que vão crescendo. A criança pode apresentar febre prolongada e perda de peso. O diagnóstico do Linfoma de Hodgkin é feito através de biópsia de um gânglio aumentado de tamanho. O tratamento é feito com quimioterapia e radioterapia. Atualmente, em cada 100% crianças tratadas, 85% ficam completamente curadas.

- Anúncio -