Resumo

A formulação de um programa eficaz de preservação documental pressupõe o conhecimento detalhado do acervo sob a guarda de uma determinada instituição, de seu(s) valor(es) e uso(s), bem como dos riscos de deterioração e perda de valor a que está sujeito. A metodologia científica de gerenciamento de riscos vem sendo adaptada e utilizada para a seleção de prioridades em preservação de acervos documentais. Este artigo aborda, além da metodologia de gerenciamento de riscos, uma reflexão sobre o papel do cientista da conservação e a importância da abordagem interdisciplinar na elaboração de um programa de gestão em preservação de acervos documentais.

Download [13.15 KB]