- Anúncio -

Síndrome respiratória aguda grave (SARS)

A síndrome respiratória aguda grave é uma infecção por coronavírus que causa sintomas semelhantes aos da gripe.

  • Nenhum caso foi relatado mundialmente desde 2004.
  • Os sintomas de SARS lembram os de outras infecções virais respiratórias mais comuns (como febre, dores de cabeça, calafrios e dores musculares), mas são mais graves.
  • Os médicos suspeitam de SARS somente se as pessoas tiverem sido eventualmente expostas a uma pessoa infectada.
  • Se os médicos pensarem que uma pessoa tem SARS, a pessoa é isolada em um quarto com um sistema de ventilação que limita a transmissão de micro-organismos no ar.

A síndrome respiratória aguda grave (SARS) foi primeiramente detectada na China no fim de 2002. Houve um surto mundial que resultou em mais de oito mil casos no mundo todo, incluindo Canadá e Estados Unidos, e mais de oitocentas mortes em meados de 2003. Até 2017, nenhum caso foi relatado no mundo desde 2004 e considera-se que a SARS (a doença, mas não o vírus) foi erradicada.

Acreditava-se que a fonte fossem gatos-de-algália que haviam sido infectados por contato com um morcego infectado antes de serem vendidos em um mercado de carne. Os morcegos muitas vezes carregam o vírus e este provavelmente continua presente em morcegos.

A SARS é causada por um coronavírus. A SARS é muito mais grave do que a maioria das outras infecções por coronavírus, que geralmente causam somente sintomas semelhantes aos do resfriado. No entanto, a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) é outra doença grave causada por um coronavírus.

- Anúncio -

A SARS é transmitida de pessoa a pessoa através do contato próximo com uma pessoa infectada ou através de gotículas transportadas pelo ar que foram expelidas pela tosse ou pelos espirros de uma pessoa infectada.

Sintomas

Os sintomas de SARS lembram os de outras infecções virais respiratórias mais comuns, mas são mais graves. Eles incluem febre, dor de cabeça, calafrios e dores musculares, seguidos de uma tosse seca e, às vezes, dificuldade para respirar.

A maioria das pessoas se recuperou em uma a duas semanas. Entretanto, algumas desenvolveram grave dificuldade respiratória, e cerca de 10% morreram.

Diagnóstico

  • Avaliação de um médico
  • Exames para identificar o vírus

Suspeita-se de SARS somente se as pessoas que possam ter sido expostas a uma pessoa infectada tiverem febre acompanhada tosse ou dificuldade em respirar.

Podem ser feitos exames para identificar o vírus.

Tratamento

  • Isolamento
  • Se necessário, oxigênio
  • Às vezes, é necessário um ventilador artificial para ajudar na respiração.

Se os médicos pensarem que uma pessoa tem SARS, a pessoa é isolada em um quarto com um sistema de ventilação que limita a transmissão de micro-organismos no ar. No primeiro e único surto de SARS, esse isolamento impediu a transmissão do vírus e acabou por eliminá-lo.

Pessoas com sintomas leves não precisam de tratamento específico. Aquelas com dificuldade respiratória moderada podem precisar receber oxigênio. Algumas pessoas com dificuldade respiratória grave podem precisar de ventilação mecânica para poderem respirar.

- Anúncio -