More

    Prova comentada de português

    Questões comentadas

    Manifesto pelo futuro
    Cesar Boschetti
    O mundo sofreu profundas transformações durante o século 20. Tivemos duas
    grandes Guerras Mundiais e inúmeros outros conflitos políticos e sociais localizados,
    mas não menos importantes. O grande desenvolvimento científico e tecnológico tem
    trazido soluções cada vez melhores para o futuro do planeta. Sob o ponto de vista
    puramente científico, aparentemente, este futuro está assegurado. O único grande
    obstáculo continua sendo o próprio homem, ou melhor, a postura filosófica do ser
    humano. Parece que o grau de prioridade das questões existenciais, as razões de ser
    do Ser Humano e os objetivos coletivos da humanidade estão, há muito, em segundo
    plano. Certamente os filósofos tratam do assunto, mas o debate é restrito. Vivemos
    em um Mundo ambíguo onde os objetivos de longo prazo se mostram cada vez mais
    importantes, mas ao mesmo tempo são cada vez mais desprezados.
    A princípio, pode parecer que estamos falando apenas de uma melhor
    distribuição de riquezas e uma maior justiça social. Naturalmente, estes aspectos são
    fundamentais para o futuro da humanidade. Entretanto, sob um ponto de vista mais
    amplo, isto seria apenas parte de algo muito maior. As possibilidades para uma raça
    humana com mais fraternidade e igualdade social, seriam infinitamente maiores que
    as atuais. Esta tese, com certeza, não é estranha. Pelo contrário, ela é certamenteaceita por uma grande maioria de pessoas, independente de nacionalidade, ideologia
    ou religião. Neste caso, qual é o obstáculo? Por que o Mundo é como é e não como a
    maioria gostaria que ele fosse? Estará o modelo econômico mundial errado? Será a
    globalização um bom caminho? Devemos nos preocupar com o assunto, ou as coisas
    irão se acertar por si só? Talvez seja este o ponto. Talvez o único obstáculo seja
    exatamente a falta de um debate mais amplo sobre o assunto. A Economia, a Política e
    a Globalização são apenas vias. O que realmente conta é o modo como caminhamos
    por estas vias.
    Ao mesmo tempo em que as distâncias do mundo moderno encurtaram, nossas
    preocupações com o momento presente cresceram. Temos muito pouco tempo para

    pensar no futuro. Quando o fazemos, pensamos apenas no nosso futuro particular.
    Esquecemos que nosso futuro está inexoravelmente ligado ao de toda a humanidade
    e do próprio planeta. Vale aqui uma observação de Aristóteles: “Se é possível prever o
    futuro, então não há nada que possamos fazer a seu respeito; se podemos fazer algo a
    respeito do futuro então não podemos prevê-lo”.
    As políticas de desenvolvimento técno-científico, nunca foram, como de fato não
    devem ser, responsabilidade de cientistas. Contudo, torna-se cada vez mais evidente,
    a necessidade de um posicionamento político melhor definido e coerente da
    comunidade científica. O conhecimento não pode, para o bem daprópria
    humanidade, ser reduzido à um mero produto de consumo. Isto é ilógico e anticientífico. Urge que as iniciativas já existentes neste sentido sejam intensificadas e
    amplamente divulgadas. Parece também hora para uma reaproximação da Ciência
    com A Filosofia. A pulverização, inevitável e talvez até desejável, do conhecimento,
    precisa ser compensada de algum modo. A compensação óbvia para isto é a
    consciência do coletivo. Do contrário perde-se a dimensão de Mundo e Humanidade,
    comprometendo o futuro

    Questão 1
    Levando em consideração o nível textual, cujos aspectos justificam que o
    autor demonstra ter domínio da linguagem escrita, pode-se afirmar que o autor
    emprega quanto ao registro adotado no texto:
    a. ( ) uma linguagem prolixa, beirando o rebuscamento.
    b. (X ) o padrão culto da língua portuguesa, sem grandes rebuscamentos.
    c. ( ) uma linguagem que vai do popular ao erudito.
    d. ( ) as regras gramaticais sem rigor.
    Comentário:

    O item “o padrão culto da língua portuguesa, sem grandes rebuscamentos” é
    a melhor resposta. Lembrando que o padrão culto não exige uma linguagem
    prolixa, ao contrário, ela é definida como a observação às regras da gramática
    tradicional e o uso de um vocabulário comum aos usuários de um idioma.
    Sírio Possenti afirma que um gramático conservador lendo jornais e revistas
    afirmaria que ninguém conhece o português do Brasil e Carlos Alberto Faraco
    e Cristovão Tezzaafirmam que “o domínio da língua padrão não representa
    simplesmente o domínio de certas regras de concordância, de regência, de
    todos os aspectos que dizem respeito à técnica da oração. Esse domínio é
    apenas o ponto de partida do que é efetivamente importante: o texto. Quem
    escreve bem escreve bons textos, e não boas frases”(In: Prática de texto para
    estudantes universitários, p. 56).

    Questão 2

    Observando o núcleo temático do texto (idéia central), é possível afirmar que:
    a. ( ) a intenção do autor é refutar a impressão de que o futuro da humanidade está
    garantido, a partir das descobertas científicas.
    b. ( X ) há que se observar na busca de um futuro melhor a inegável necessidade
    de humanização do conhecimento.
    c. ( ) atualmente, a preocupação com o futuro individual se confunde com a
    preocupação com o futuro coletivo de tal maneira que não há como separar as duas.
    d. ( ) a pulverização do conhecimento a que se refere o autor remete à necessidade
    premente de abdicarmos do conhecimento já constituído.
    Comentário:
    Item a: O autor refuta a idéia apresentada, mas esta não se configura como ponto
    central do texto. É apenas um dos argumentos usados para defender a idéia central
    de que o homem é o mais importante quando se busca o conhecimento.
    Item b: O último parágrafo evidencia a necessidade de humanizar o conhecimento
    em favor de um futuro melhor “O conhecimento não pode, para o bem da própriahumanidade, ser reduzido à um mero produto de consumo.”; “Parece também hora
    para uma reaproximação da Ciência com A Filosofia.”; “A compensação óbvia para
    isto é a consciência do coletivo. Do contrário perde-se a dimensão de Mundo e
    Humanidade, comprometendo o futuro.”
    Item c: A penúltima frase “A compensação óbvia para isto é a consciência do coletivo.
    Do contrário perde-se a dimensão de Mundo e Humanidade, comprometendo o
    futuro.” mostra que a preocupação individual é bastante distinta da preocupação
    coletiva.
    Item d: Pulverizar o conhecimento não implica abdicação, mas difusão do
    conhecimento.

    Questão 3
    Que processo de desenvolvimento o parágrafo introdutório apresenta?
    a. ( ) Citação.
    b. ( ) Indução.
    c. ( X ) Alusão histórica.
    d. ( ) Analogia.
    e. ( ) Paralelo.
    Comentário:
    Os dados históricos citados no texto, como a remissão às duas grandes guerras,
    auxiliam a reconhecer que a “C” é a resposta correta.

    Questão 4
    Das seis funções da linguagem, cada uma delas centrada em um dos seis elementos
    da comunicação, qual delas predomina no texto lido?
    a. ( ) emissor/emotiva ou expressiva
    b. ( ) receptor/conativa
    c. ( ) mensagem/poética
    d. ( X ) referente/ referencial
    e. ( ) código/metalingüística

    Comentário:
    O “manifesto” é uma declaração pública de uma idéia, portanto, o autor “declara e
    manifesta aquilo que ele pensa”. O emissor procura oferecer informações sobre seus
    “pontos devista” de maneira direta, denotativa, prevalecendo a terceira pessoa,
    características da função denotativa ou referencial, pois privilegia o referente, as
    informações sobre o tema. Logo, a letra “D” mantém-se como a mais correta.
    Lembramos ainda que, em nosso conteúdo, afirmamos que “Ao nos comunicarmos,
    entretanto,

    utilizamos

    concomitantemente

    vários

    destes

    recursos

    e,

    conseqüentemente, nosso discurso serve a diversas funções.” Apesar de a persuasão
    ser componente presente no texto argumentativo, a argumentação se apóia em
    dados e informações da realidade e, portanto, prepondera a linguagem referencial.
    Estão presentes a função emotiva e apelativa, mas estas não predominam no texto.

    Questão 5
    Leia o texto:
    Nossa equipe é a mais destacada do torneio porque tem os melhores
    jogadores e o melhor treinador. Sabemos que possui os melhores jogadores e o
    melhor treinador; por conseguinte, é óbvio, vai ganhar o título.
    (In: Carraher, David W. Senso Crítico. São Paulo: Editora Pioneira, p. 31)

    Assinale a alternativa INCORRETA:
    a. O texto é um exemplo de falácia de petição de princípio em que o autor
    apresenta nas conclusões as mesmas idéias das premissas.
    b. O falante tem interesse em convencer o ouvinte de que o time merece
    ganhar o título.
    c. A conclusão é artificial, pois, na verdade, ela precisaria demonstrar a
    competência da equipe.
    d. O autor pressupõe que sua equipe é amelhor para chegar a tais
    conclusões.
    e. A descrição da equipe como aquela que apresenta os melhores
    jogadores e o melhor treinador acentua as características que
    deveriam estar ausentes da conclusão.

    Comentário:
    Item a: O texto é circular, a conclusão apenas repete o que foi dito na introdução:
    falácia de petição de princípio.
    Item b: Tanto tem interesse que repete a idéia de que é melhor.
    Item c: A conclusão deveria dizer quais características fazem o time melhor, mas
    apenas repete a idéia já apresentada. Portanto, torna-se artificial, na medida em que
    não apresenta argumentos que evidenciem a afirmação feita.
    Item d: O pressuposto é claro e se repete no pequeno texto.
    Item e: As características apresentadas “melhores jogadores” e “melhor treinador”
    acentuam as características, por isto espera-se que elas estejam presentes na
    conclusão, justificando o porquê de serem melhores.

    Questão 6

    Analise os enunciados abaixo em relação aos desvios de linguagem e assinale a
    opção em que ocorrem, em seqüência:
    I.

    Antes de chegar ao hospital, João conseguiu antever de antemão que cairia forte
    chuva.

    II. Fui obrigada a deletar todo o arquivo porque ele continha vírus.
    III. Haja visto os últimos acontecimentos no Iraque.
    IV. Vi o incêndio do prédio.
    a) barbarismo – ambigüidade – solecismo – pleonasmo
    b) pleonasmo – estrangeirismo – solecismo – ambigüidade
    c) prolixidade – pleonasmo –estrangeirismo– solecismo
    d) solecismo – estrangeirismo – pleonasmo – barbarismo
    Comentário:
    J. Antes de chegar ao hospital, João conseguiu antever de antemão que cairia forte
    chuva. Pleonasmo: repete a idéia, evidenciada pelo prefixo ante.
    II. Fui obrigada a deletar todo o arquivo porque ele continha vírus. Estrangerismo:
    proveniente de To delete.
    III. Haja visto os últimos acontecimentos no Iraque. Solecismo: Desvio da norma culta
    – haja vista.
    IV. Vi o incêndio do prédio. Ambigüidade: Do prédio que ele estava? Ou, de outro
    prédio?

    Questão 7

    Leia o texto com atenção.
    O Ministério da Fazenda descobriu uma nova esperteza no Instituto de
    Resseguros do Brasil. O Instituto alardeou um lucro no primeiro semestre de 3,1
    bilhões de cruzeiros, que esconde na verdade um prejuízo de dois bi. Brasil, Cuba e
    Costa Rica são os três únicos países cujas empresas de resseguros são estatais.
    Assinale a alternativa INCORRETA:
    a.

    O adjetivo “nova” instaura o subentendido de que já houvera antes uma
    “esperteza” no Instituto de Resseguros do Brasil.

    b.

    O verbo “alardeou” possibilita a constatação de que uma idéia falaciosa
    que foi divulgada pois, na verdade, o Instituto teve um prejuízo de dois bi.

    c.

    O pressuposto que me faz conhecer Cuba e Costa Rica é imprescindível
    para entender o subentendido decorrente da aproximação do Brasil a
    estes dois países.

    d.

    A relação com Cuba e Costa Rica,especificamente no aspecto citado
    pelo texto, enaltece o Brasil.

    e.

    O substantivo “esperteza” associado ao Instituto de Resseguros do Brasil
    serve para desmoralizar o Instituto.

    Comentário:
    “o substantivo esperteza associado ao Instituto de Resseguros do Brasil serve
    para desmoralizar o Instituto”, não serve para desmoralizar o Instituto e sim o
    Instituto do Brasil, uma vez que este Instituto é Estatal para Cuba e Costa Rica
    também. A afirmação do aluno não faz sentido, pois a referência é ao instituto do
    Brasil. A última oração só aponta que, em Cuba e Costa Rica, assim como no Brasil, as
    empresas de resseguros são estatais.
    O item a ser assinalado é a letra d, pois o aspecto de que Cuba, Costa Rica e Brasil
    são os três únicos países cujas empresas de resseguros são estatais. Isto em nada
    enaltece o Brasil, até porque este aspecto é criticado no início do texto.

    Questão 8

    Julgue os textos abaixo marcando certo (C) para os falaciosos ou errado (E)
    para os que não o são. A seguir, assinale a alternativa que melhor contenha a
    resposta correta.
    I.

    ( C) “Nosso plano de saúde oferece assistência e cobertura
    integral!! Exceto em casos de parto e doenças preexistentes”
    (In: http://www.futuro.usp.br)

    II.

    ( E ) “Enquanto a mentira é uma informação falsa, uma falácia é
    um argumento falso, ou uma falha num argumento, ou ainda,
    um

    argumento

    mal

    direcionado

    ou

    conduzido”.

    (In:http://www.futuro.usp.br)
    III.

    ( C ) “Durante a última década, nossos Estados soberanos têm
    se juntado para formar uma grande unidade políticoeconômica: o Pacto Hemisférico. Assim sendo, o Pacto está
    unido, pronto para lutar contra agressões do exterior de todos
    os tipos”.(In: http://www.futuro.usp.br)

    São CORRETOS os itens:
    a.( ) I e II.

    d.( ) Todos estão corretos.

    b.( ) II e III.

    e.( ) Apenas um item está correto.

    c.( X ) I e III
    Comentário:
    Item I: Há desacordo entre a informação “Cobertura integral” e a afirmação
    seguinte “exceto…”
    Item II: Não há falácia neste item.
    Item III: Primeiro o autor afirma “tem se juntado para afirmar”, ou seja, ainda não
    está concluído. O “assim sendo” afirma uma conclusão não estabelecida na primeira
    oração e a afirmação “o pacto está unido” está em desacordo com a oração anterior.

    Questão 9
    Quando saio ao terraço, vejo o garoto pela janela do prédio em frente, a partir
    de duas da tarde. Tem cerca de dez anos e passa o dia sentado em seu quarto, diante
    da televisão, e sempre num desenho animado. A diferença é que seu rosto fica a três
    palmos da tela, e esta é daquelas de parede, com mais de 50 polegadas. Ninguém
    assiste de tão perto a uma TV dessas.
    Mas ele não está vendo TV. Está no computador – o teclado e o monitor ficam
    bem debaixo da super-tela. A cena se repete pelo resto do dia e invade a noite e a
    madrugada.
    (Castro, Ruy. Folha deSão Paulo. 04/08/2007)
    Marque a única alternativa CORRETA.
    a) A conjunção “mas”, no início do segundo parágrafo, expressa uma relação de
    conseqüência justificada pela distinção entre a tela da televisão e o monitor
    do computador.
    b) A oração “A cena se repete pelo resto do dia e invade a noite e a
    madrugada”(l.?) provoca uma noção temporal que explica a oração anterior
    “passa o dia sentado em seu quarto” (l.?)
    c) No primeiro período se o artigo definido fosse substituído por um artigo
    indefinido não haveria alteração de sentido, pois, neste caso, não há
    modificação semântica entre “o garoto” e “ um garoto” já que o narrador não
    conhece o menino.
    d) O texto é uma crônica na qual o autor faz uma crítica às famílias que
    permitem que seus filhos passem diversas horas por dia em frente a um
    computador.
    e) No início do texto o emprego do advérbio “quando” estabelece uma relação
    temporal entre “o terraço” e a “janela do prédio”.
    Comentário:
    Item a: O mas não expressa conseqüência. Indica adversidade (relação entre
    idéias opostas).
    Item b: A oração destacada não é a oração anterior.
    Item c: Quando o autor afirma “o garoto”, há o pressuposto de que o conhece.
    Item d: Está correto.
    Item e: Estabelece relação temporal com as formas verbais “saio” e “vejo”.

    Questão 10
    Leia a oração.
    A gerente do banco Corporate demite filho de Givaldo Pacheco, amigo do senador
    Hilton Rodrigues

    Marque a alternativana qual fique claro que é o filho de Givaldo Pacheco, o amigo
    do senador Hilton Rodrigues
    a. A gerente do banco Corporate demite filho de Givaldo Pacheco; aquele,
    amigo do senador Hilton Rodrigues
    b. A gerente do banco Corporate demite filho de Givaldo Pacheco, este último
    amigo do senador Hilton Rodrigues
    c. A gerente do banco Corporate demite filho de Givaldo Pacheco, cujo senador,
    Hilton Rodrigues, é seu amigo.
    d. A gerente do banco Corporate demite filho de Givaldo Pacheco que é amigo
    do senador Hilton Rodrigues.
    e. A gerente do banco Corporate demite, de Givaldo Pacheco, o filho e seu amigo,
    o senador Hilton Rodrigues.
    Comentário:
    Item a: “Aquele” só pode se referir a “filho”, pois retoma o substantivo masculino
    anterior mais distante do verbo. Lembrar que “a gerente” é feminino e “este”, no
    caso, refere-se a Givaldo Pacheco. Item correto.
    Item b: “este último” se refere ao próprio Givaldo e não a outro termo qualquer.
    Item c: “cujo” e “seu” podem se referir a Givaldo Pacheco e a filho. Há, portanto,
    ambigüidade e se pede no comando o item que fique mais claro.
    Item d: “que” é pronome relativo e pode se referir tanto ao substantivo mais
    próximo Givaldo Pacheco ou a filho. Há, portanto, ambigüidade e se pede no
    comando o item que fique mais claro.
    Item e: “seu” pode se referir a Givaldo Pacheco e a filho. Há, portanto,
    ambigüidade e se pede no comando o item que fique mais claro.


    Loader Loading...
    EAD Logo Taking too long?

    Reload Reload document
    | Open Open in new tab

    BAIXE O TRABALHO AQUI [62.83 KB]

    Latest articles

    Diego Maradona

    Função

    Custos – Contabilidade

    Trabalhos Relacionados