– Alarme geral

– Ao primeiro indício de incêndio, transmita o alarme geral no edifício.
– Chame imediatamente o Corpo de Bombeiros.

 

– Combate ao fogo

– Desligue a chave elétrica geral em caso de curto-circuito.
– Procure impedir a propagação do fogo combatendo as chamas no estágio inicial.
– Utilize o equipamento de combate ao fogo disponível nas áreas comuns do edifício.
– Na inesistência ou insuficiência deste procure abafar as chamas com uma cortina ou toalha.

 

– Evacuação do edifício

– Não sendo possível eliminar o fogo, abandone o edifício rápidamente pelas escadas.
– Ao sair feche todas as portas atrás de si, sem trancá-las entretanto.
– Não utilize o elevador como meio de escape.
– Não sendo possível abandonar o edifício pelas escadas, permaneça no pavimento em que se encontra, aguardando a chegada do Corpo de Bombeiros.
– Sómente suba ao terraço se o edifício oferecer condições de evacuação pelo alto, ou se a situação exigir.

 

– Instruções complementares

– Procure sempre manter a calma e não fume.
– Não tire as roupas. Tire unicamente a gravata.
– Mantenha se possível as roupas molhadas.
– Jogue fora todo e qualquer material inflamável que carregue consigo.
– Em situações críticas, feche-se no banheiro, mantendo a porta umedecida pelo lado interno e vedada com papel ou toalha molhados.
– Em condições de fumaça intensa cubra o rosto com um lenço molhado.
– Não fique no peitoril antes de haver condições de salvamento proporcionadas pelo Corpo de Bombeiros.
– Indique sua posição no edifício acenando para o Corpo de Bombeiros com um lenço.
– Aguarde outras instruções do Corpo de Bombeiros.

Como agir numa Emergência

Cidadãos comuns treinados no combate ao fogo – uma proposta dos bombeiros para enfrentar os acidentes 

antes que se tornem catástrofes. 

emergencia.jpg

Faça Você Mesmo a Inspeção de Segurança

 

1- Todas as circulações , escadarias e saídas devem ser mantidas completamente desimpedidas , livres e devidamente sinalizadas.
2- Resíduos de lixo devem ser mantidos em recipientes metálicos dotados de tampa, e retirados diáriamente.
3- Materiais inflamáveis quando utilizados, devem ser estocados em quantidades mínimas para uso imediato e mantidos em locais resguardados e a prova de fogo.
4- Os telefones do Corpo de Bombeiros e demais instruções para casos de emergência devem ser mantidos em local visível.
5- Cada unidade autônoma do edifício deve ter seus próprios extintores, além daqueles existentes nas áreas comuns.
6- Os extintores do edifício devem estar carregados e com a revisão em dia. Você sabe usar o extintor?
7- Procure os hidrantes do edifício e verifique a existência de água, o funcionamento dos registros e as condições das mangueiras e acessórios.
8- Os aparelhos elétricos, cabos, fiação, acessórios de ligação, chaves e fusíveis devem ser periódicamente revisados quanto ao seu estado geral e a superaquecimento. Em caso de dúvida, chame um eletricista habilitado.
9- O pára-raios do edifício deve ser revisado, verificando-se em especial a ligação terra.
10- Além de empregados do edifício, deve haver em cada unidade autônoma, pessoas devidamente treinadas no uso de equipamentos e técnicas de combate ao fogo.
11- Deve haver instruções em cada pavimento, aos usuários para em caso de alarme abandonarem o prédio com calma e sem atropelos.
12- Deve haver sinalização de alarme para casos de emergência, com comandos de acionamento instalados em todos os pavimentos.

Consideração final: Segurança é um estado de espírito. 

A melhoria da circulação e das condições de evacuação, a construção de escadas à prova de fogo e fumaça, a previsão de áreas de refúgio, deverão merecer estudos específicos. De igual importância é a concientização, a educação e o treinamento de todos para o respeito às normas de segurança.