Home Biologia Por que o meio ambiente é tão importante para nós?

Por que o meio ambiente é tão importante para nós?

 

Hoje a maioria das pessoas vive em grandes cidades, onde não costuma ter muito contato com a natureza. No passado a maior parte da população morava na zona rural e sentia na pele a importância do meio ambiente para suas vidas.

Nossos antepassados cultivavam a terra e sabiam que dependiam dela para viver. Todos os dias buscavam  a água que precisavam no rio ou na fonte que passava ou brotava no quintal de casa. Como hoje compramos a nossa comida no supermercado e a água chega às nossas casas pela torneira, acabamos nos esquecendo que tudo o que comemos e bebemos vem da natureza.

Nosso corpo depende de uma natureza saudável para sobreviver

Frutas, verduras, legumes, cereais e leguminosas precisam ser plantados e cultivados por um agricultor antes de chegar ao supermercado. As carnes, ovos, leite e queijos que consumimos vêm de animais que também vivem na natureza e dependem de um meio ambiente equilibrado. Esses produtos são importantes para nossa alimentação por que são as fontes de proteínas, vitaminas e carboidratos que nosso corpo necessita para funcionar e nos manter vivos.

A água que sai da torneira ou do chuveiro de nossas casas vem dos rios que passam pelas regiões onde moramos, mas antes precisa passar por uma usina de tratamento para a retirada das suas impurezas, pois já não é mais aquela água pura que nossos antepassados bebiam direto da fonte. Nossos rios estão ficando cada dia mais poluídos, pois recebem a todo instante esgoto sem tratamento, produtos químicos eliminados pelas indústrias, agrotóxicos utilizados nas lavouras vizinhas que são levados pelas chuvas, e também lixo das cidades, jogado pelas pessoas diretamente na água ou que chega nela levado dos aterros sanitários e lixeiras das ruas pelas chuvas e enchentes.

Como você pode notar, se continuarmos destruindo o meio ambiente os animais e as plantas terão dificuldades para sobreviver, e como nossa vida depende deles, o mesmo acontecerá conosco. E não é apenas porque a destruição da natureza provocaria nossa morte que o meio ambiente é tão importante para nós. Não se trata apenas de uma questão de sobrevivência. É todo o nosso bem estar, de um modo geral, que está em jogo.

A tristeza de um mundo sem flores e animais
Você já imaginou como seria feio e triste um mundo sem árvores, plantas, flores, passarinhos e toda essa diversidade de animais que existe hoje? Como seria possível utilizar uma água vinda de rios ainda mais poluídos do que eles já estão hoje? Haveria condições de tratar essa água a ponto de torná-la limpa para beber, tomar banho, lavar a nossa roupa, louça e casa?

Além da falta d’água e comida, da tristeza de não termos mais os encantos da natureza e a companhia dos animais, teríamos que conviver com um clima muito instável. A morte das plantas e o aumento da poluição jogada na atmosfera (pela queima de combustíveis usados nas fábricas e nos carros, e pelos incêndios das florestas) já estão provocando a elevação da temperatura do planeta e a alteração do ciclo das chuvas. Enquanto em alguns lugares ou épocas do ano chove demais, causando enchentes e inundações, em outros chove de menos, e estiagens prolongadas secam os rios, matam os peixes, os animais, as plantas e transformam terras férteis em desertos.

Quando a gente queima ou destrói as florestas, joga lixo, esgoto sem tratamento e produtos químicos nos rios e nos mares, não estamos apenas destruindo a morada dos animais e peixes, mas a nossa também. Infelizmente isso já vem acontecendo com muita freqüência.

O desequilíbrio do clima torna a comida mais cara
Se há grandes secas, ou chuvas em excesso, o crescimento regular das plantas fica comprometido, a produção dos alimentos diminui e torna-se insuficiente para alimentar toda população. Se há pouca comida, os preços sobem, e quem tem mais dificuldade para comprá-la são os pobres. Para aumentar a produção e seu lucro, muitos agricultores usam uma grande quantidade de agrotóxicos nas suas plantações, o que contamina a terra e os alimento que comemos, causando prejuízos a nossa saúde.

Como você pode perceber, não há como a humanidade sobreviver, ser feliz e saudável se ela não for capaz de preservar a natureza, pois existe uma relação de interdependência muito grande entre tudo o que existe (seres humanos, animais, vegetais, terra, ar e água).

A interdependência entre o sol, a nuvem e a folha de papel
O mestre Zen vietnamita Thich Nhat Hanh chama essa relação de “inter-ser”. Ele diz que não é preciso ser um poeta para enxergar em uma simples folha de papel a existência do sol, das nuvens, da terra, de um lenhador e de um agricultor. Isso porque sem a luz e o calor do sol, sem as nuvens que carregam a água das chuvas, e sem a terra com seus nutrientes, a árvore, que é a matéria prima utilizada para fazer a folha de papel, não teria crescido.

Se um agricultor não tivesse plantado o trigo, não haveria farinha para fazer o pão que alimentou o lenhador e lhe deu força e energia para cortar aquela árvore. E nós poderíamos até acrescentar que sem o motorista que levou o tronco até a fábrica de papel, e o operário que nela trabalhou, a árvore não teria se transformado na folha branca do nosso caderno. Ou seja, não teríamos aonde escrever ou desenhar se para isso não tivessem contribuído o sol, a nuvem, a terra, a árvore, o agricultor, o padeiro, o lenhador, o motorista, o operário da fábrica de papel e o vendedor da papelaria que nos vendeu o caderno.

Viu quantos seres trabalharam para que uma simples folha de papel pudesse existir e chegar até você?  Portanto, a verdadeira natureza dessa folha não é composta apenas de celulose (a substância branca retirada da árvore para fazer o papel), mas de todos esses elementos que contribuíram para que ela existisse. Foi isso que o monge budista quis dizer quando falou que nós inter-somos.

Sair da versão mobile