Motivos Para Legalizar A Maconha

0
62

 

É importante frisar que, neste debate, ninguém defende a liberação total de todas as drogas. No Brasil, o Instituto Igarapé vem liderando discussões em torno da descriminalização do consumo e da regulamentação da venda de algumas das substâncias hoje proibidas, respeitando o grau de risco de cada uma. Por essa proposta, drogas como o crack continuariam proibidas e outras, como a maconha, teriam um uso menos restrito. O debate ganhou peso com a adesão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. “Nosso norte é buscar experiências que têm gerado resultado”, diz Ana Paula Pellegrino, pesquisadora do Instituto Igarapé. O jurista Ives Gandra, uma das vozes proeminentes da postura mais cautelosa, também entende que o consumidor que se vicia não deve cumprir pena num presídio com outros bandidos experientes. Para ele, a detenção do dependente deveria ser em clínica de recuperação. Ele afirma, no entanto, que a descriminalização das drogas seria um passo equivocado. A título de desmontar a máquina do crime, ela estaria alimentando o consumo ilimitado.

Dez motivos para legalizar a maconha agora no Brasil

1-O básico: pesquisas científicas atuais afirmam que a maconha é muito menos nociva do que o álcool e o tabaco, vendidos livremente no Brasil. Se estes, que fazem mais mal à saúde, podem ser comercializados no país, não há motivos para proibir a maconha.

http://macoproject.com/wp-content/uploads/2016/01/beer.gif

2 – O álcool mata milhares de pessoas todos os anos. O mesmo com o tabagismo. No entanto, não há registros de nenhuma morte causada por maconha na história mundial.

3 – A maconha é um remédio natural para diversas patologias. Atualmente, o governo dos EUA admitiu que a cannabis destrói células cancerígenas. A erva também tem sido usada com êxito em diversos casos de câncer, epilepsia e outras doenças de grau menor, como insônia e anorexia.

http://macoproject.com/wp-content/uploads/2016/01/tumblr_namjnkj7kw1t11wf1o1_400.gif

4 – A maconha poderia revolucionar a economia nacional. Produz mais celulose que o eucalipto (isso sem destruir o meio ambiente), e suas fibras podem ser usadas em diversos segmentos, desde a indústria têxtil até na produção de concreto.

5 – Socialmente falando, a maconha tem muito menos impacto do que a cachaça nacional. Inclusive, pesquisas recentes provam que os lares que tem usuários de maconha são mais pacíficos do que aqueles chamados “normais”. Já o álcool, como sabemos, é apontado como um dos principais fatores da violência doméstica.

6 – Maconha é uma planta, e é consumida em seu estado in natura. Bem diferente dos demais entorpecentes vendidos, que precisam ser fermentados ou destilados, no caso do álcool, ou extraídos com produtos químicos para serem refinados, no caso da cocaína e o crack.

http://macoproject.com/wp-content/uploads/2016/01/tumblr_nqhxo5fsxj1t0ynxmo1_500.gif

7 – Com a imensa quantidade de áreas plantáveis, o Brasil poderia se tornar uma potência no mercado canábico. Milhões (quiça bilhões) seriam revertidos em impostos, que poderiam ser aplicados em áreas como Educação e Saúde. Atualmente, todo o lucro da venda da maconha vai para o tráfico de drogas.

8 – Maconha é a única droga que a pessoa, teoricamente, não precisaria gastar nenhum dinheiro para obtê-la. Só jogar a semente na terra e deixar a natureza seguir seu rumo.

9 – Milhões de brasileiros já usam canábis, mesmo sendo proibida. A legalização iria proteger estes usuários da violência que é gerada pelo tráfico de drogas e o combate a esta.

10 – Em regra geral, maconha deixa as pessoas mais felizes. Tudo a ver com o brasileiro.