- Anúncio -

 

Engana-se quem imagina que economia doméstica tem alguma relação com as atividades da dona de casa. A verdade é que o profissional dessa área tem funções no comércio, na indústria, em escolas, creches e até no setor de habitação popular.

Nas empresas, ele simplifica a rotina dos serviços, ajudando a aproveitar melhor os recursos. Planejar cardápios para os trabalhadores e averiguar as condições de higiene dos alimentos e dos refeitórios são exemplos deste trabalho.

Já na indústria, seu papel é interpretar as necessidades do consumidor e contribuir para o aperfeiçoamento de produtos. O atendimento ao público é um campo que tende a crescer.

O economista doméstico pode, também, colaborar em projetos de residências de baixo custo, ou optar pela área rural, onde auxilia comunidades que vivem de pequenas empresas de agricultura familiar.

- Anúncio -

Em 21 de outubro de 1985, publicou-se a Lei 7.387, que dispõe sobre a profissão de economista doméstico, regulamentada no ano seguinte pelo Decreto 92.524.

- Anúncio -