Composição Sanguínea

0
121

Em uma pessoa adulta, aproximadamente 7% da massa corporal correspondem ao volume de líquido circulante. Sendo assim, deve haver cerca de 5 litros de sangue em um adulto com 70 kg.

O sangue é um tecido líquido de cor vermelha que, separado por centrifugação, evidencia duas fases bem distintas: o sobrenadante, que corresponde a 55% do volume sanguíneo, é um líquido amarelado e hialino chamado plasma sanguíneo; os outros 45% são formados por um precipitado mais espesso e denso, de cor vermelha, constituída pelos elementos figurados ou celulares.

Plasma sanguíneo

O plasma sanguíneo é uma solução formada basicamente por água. Dissolvidas no plasma, há numerosas substâncias como proteínas, glicose, aminoácidos, hormônios, pequena quantidade de gases (como o CO2), além de íons inorgânicos (Ca++, K+, Cl, HCO3) e resíduos metabólicos. Os elementos figurados do sangue são os glóbulos vermelhos, os glóbulos brancos e as plaquetas.

Composição do sangue.

Elementos figurados

Os elementos figurados do sangue são os glóbulos vermelhos, os glóbulos brancos e as plaquetas.

Glóbulos vermelhos

Também conhecidos por hemácias ou eritrócitos, são células com formato de um disco bicôncavo. Estão presentes em todos os vertebrados, mas apenas nos mamíferos as hemácias são anucleadas. Essas células são formadas na medula óssea vermelha, em um processo conhecido por hematopoese, de onde saem e permanecem na circulação sanguínea por cerca de 90 a 120 dias.

Depois de seu período em circulação, os glóbulos vermelhos entram em processo de degeneração e envelhecem, sendo reconhecidos e destruídos por células fagocitárias presentes em diversas partes do corpo, por exemplo no baço e no fígado.

Os glóbulos vermelhos têm todo seu citoplasma ocupado pela hemoglobina, o pigmento respiratório responsável pelo transporte de oxigênio. A hemoglobina é uma proteína que possui estrutura complexa. É formada por quatro cadeias de polipeptídeos unidas a quatro grupos heme, nos quais existem íons de ferro na sua forma Fe2+ (íon ferroso).

Alguns invertebrados, como a minhoca, também possuem hemoglobina, porém, nesses animais, ela encontra-se dissolvida no plasma, e não no interior de células.

Considerando uma pessoa adulta e normal, a quantidade de glóbulos vermelhos oscila entre quatro e cinco milhões de células por milímetro cúbico de sangue, o que corresponde a uma concentração de hemoglobina entre 12 a 16 gramas por 100 ml de sangue.

Caso a contagem de glóbulos vermelhos e a concentração de hemoglobina de uma pessoa estejam abaixo desses valores de referência, isso significa que ela pode ser portadora de anemia. Habitualmente, conceitua-se anemia como a concentração de hemoglobina inferior a 13 gramas por 100 ml de sangue para homens e inferior a 12 gramas por 100 ml de sangue para mulheres.

Por outro lado, existem situações que promovem aumento no número de glóbulos vermelhos no organismo, como, por exemplo, quando um indivíduo fica exposto ao ar rarefeito, ou seja, com menor quantidade de oxigênio. Nessa condição, o organismo reage produzindo mais glóbulos vermelhos, aumentando, assim, a capacidade do corpo em captar gás oxigênio da atmosfera.

Glóbulos brancos

Também chamados leucócitos, são produzidos a partir de células-tronco pluripotentes presentes no interior da medula óssea. Podem ser encontrados no sangue, na linfa, nos órgãos linfáticos e em tecidos conjuntivos. São os mais importantes componentes de defesa do corpo contra infecções e agentes estranhos. Muitos deles precisam passar por um período de maturação em outros locais do corpo, como timo e linfonodos.

Em uma pessoa adulta, a quantidade normal de leucócitos circulantes varia entre 4 000 e 11 000 por milímetro cúbico de sangue. Nos casos de infecções bacterianas, ocorre significativo aumento na contagem de leucócitos (leucocitose). Há também algumas formas de câncer que afetam as células das linhagens produtoras de leucócitos, conhecidas como leucemias.

No sangue circulante, encontram-se vários tipos de leucócitos: neutrófilos, linfócitos, basófilos, eosinófilos e monócitos. Os neutrófilos e os linfócitos normalmente são os glóbulos brancos existentes em maior quantidade e perfazem cerca de 90% do total de leucócitos circulantes no sangue. Os demais, como os basófilos, os eosinófilos e os monócitos, são raros, porém não menos importantes e perfazem 10% dos leucócitos.

Os neutrófilos, os basófilos e os eosinófilos possuem grânulos no interior de seu citoplasma, o que lhes dá a designação de granulócitos. Já os linfócitos e os monócitos são agranulócitos, pois não têm grânulos citoplasmáticos.

Plaquetas

Na medula óssea, existem células precursoras chamadas megacariócitos, que, ao se tornarem maduras, rompem-se e liberam fragmentos citoplasmáticos na circulação. Tais fragmentos celulares são as plaquetas, componentes fundamentais do processo de coagulação sanguínea, sendo exclusivas dos mamíferos. Portanto, plaquetas não são células, e sim fragmentos celulares.

Em um adulto normal, a contagem de plaquetas no sangue é bastante variável. Geralmente, considera-se normal uma quantidade entre 250 000 e 400 000 por milímetro cúbico de sangue.

Elementos figurados do sangue humano. Elementos figurados do sangue humano.

Neutrófilo, eosinófilo e basófilo são glóbulos brancos granulócitos, enquanto linfócito e monócito são glóbulos brancos agranulócitos. A hemácia, também chamada de glóbulo vermelho ou eritrócito, transporta gás oxigênio. As plaquetas ou trombócitos participam da coagulação do sangue.