More

    Adjetivo

    ADJETIVO

    DEFINIÇÃO:

    Adjetivo é palavra que modifica o substantivo, atribuindo-lhe um estado, qualidade ou característica. Portanto, o adjetivo também se refere aos seres; daí que a distinção feita entre o substantivo e o adjetivo não é semântica (de significado), e sim funcional (de função). Ex.:
    homem bom, pessoa doente, mulher honesta, dia chuvoso

    CLASSIFICAÇÃO:

    O adjetivo pode ser primitivo, derivado, simples e pátrio.

    I – Adjetivo Primitivo
    É aquele que não deriva de outra palavra em português:

    marido fiel
    dinheiro falso
    vestido novo

    II – Adjetivo Derivado
    É o adjetivo que deriva de um substantivo, de um verbo ou de outro adjetivo:

    salto mortal > morte – mortal
    subst. adj. derivado

    coisa lamentável > lamentar – lamentável
    verbo adj. derivado

    III – Adjetivo Simples
    É o adjetivo que tem um único elemento:

    blusa verde
    produto brasileiro

    IV – Adjetivo Composto
    É o adjetivo formado por dois ou mais elementos:

    blusa verde-clara
    produto anglo-brasileiro

    V – Adjetivo Pátrio ou Gentílico
    É o adjetivo que se refere a nacionalidade ou a lugar de origem:

    selo holandês
    comida baiana

    LOCUÇÕES ADJETIVAS

    Em Gramática, chama-se locução à reunião de duas ou mais palavras com valor de uma só. Locução adjetiva é portanto, a reunião de duas ou mais palavras equivalente a um único adjetivo.
    Geralmente, as locuções adjetivas são formadas por uma Preposição e um substantivo, como nos exemplos:

    dente de cão = (canino)
    agua de chuva = (pluvial)

    Ou por uma preposição e um advérbio, como no exemplos:
    Pneus de trás = (traseiros)
    jornal de ontem
    É bom atentar para o fato de que nem toda locução adjetiva possui um adjetivo correspondente, como em:
    mulher sem graça
    herói sem nenhum caráterem que as locuções destacadas são evidentemente adjetivas, apesar de não possuírem um adjetivo aquivalente:
    sem graça não é o mesmo que desgraçada!
    sem nenhum caráter não é o mesmo que descaracterizado!

    FLEXÃO

    O adjetivo pode variar em gênero, número e grau.

    I – Flexão de Gênero
    Quanto ao gênero, os adjetivos classificam-se em uniformes e biformes.

    1 – Adjetivos biformes
    São adjetivos que têm duas formas diferentes: uma para o masculino e outra para o feminino. Veja os exemplos:

    copo vazio > panela vazia
    sapatos sujos > meias sujas

    2 – Adjetivos uniformes
    São adjetivos que têm uma só forma para indicar tanto o masculino quanto o feminino:

    cheiro suave > cor suave
    gato selvagem > gata selvagem

    Formação de feminino

    1 – Feminino dos adjetivos simples

    a – Regra geral: troca-se o o por a:
    belo – bela
    alto – alta

    b – Acrescenta-se a aos adjetivos terminados em u, ês e or:
    nu – nua
    francês – francesa

    c – Adjetivos terminados em ão fazem o feminino em:
    ã: homem cristão / mulher cristã
    ona: professor brincalhão / professora bincalhona

    d – Adjetivos terminados em eu fazem o feminino em éia:
    governo europeu / revista européia
    Exceção: judeu > judia

    2 – Feminino dos Adjetivos Compostos
    Nos adjetivos compostos só o último elemento vai para o feminino:
    calção amarelo-claro / camisa amarelo-clara
    instrumento médico-cirurgico / máscara médico-cirurgica
    II – Flexão de Número

    Formação do plural

    1 – Plural dos adjetivos simples
    O adjetivo simples fica no singular ou vai para o plural, concordando com o substantivo a que se refere:
    rua larga / ruas largas
    criança feliz / crianças felizes

    Os adjetivos que indicam nome de cor seguem também essa regra.
    No entanto, se o nome da cor for um substantivo adjetivado, ele não sofre variação:
    camisa cinza / Camisas cinza
    gravataabóbora / gravatas abóbora

    As palavras cinza e abóbora sào substantivos que podem ser empregados como adjetivos. Portanto, não variam.

    2 – Plural dos adjetivos compostos
    No adjetivo composto, só o último elemento vai para o plural:
    cantor norte-americano / cantores norte-americanos

    Alguns adjetivos compostos não seguem essa regra.

    a- São invariáveis azul-marinho e azul-celeste:
    sapato azul-marinho / sapatos azul-marinho
    camisa azul-celeste / camisas azul-celeste

    b- São invariáveis os adjetivos compostos referentes a cores, quando o segundo elemento da composição for um substantivo:
    tecido verde-abacate / tecidos verde-abacate

    c- Para formar o plural de sudo-mudo flexiona-se os dois elementos:
    menino sudo-mudo / menina surda-muda

    III – Flexào de Grau

    Observe:
    Ela ficou irritada com a notícia.
    Ela ficou irritadíssima com a notícia.

    Os dois adjetivos indicam a mesma característica, mas na segunda frase ocorre uma variaçào na intensidade. Isso significa que o adjetivo pode expressar graus diferentes de intensidade de uma característica que se atribui a um determinado ser.

    Grau normal:
    Em geral , o adjetivo aparece em seu grau normal, como na primeira frase:
    Ela ficou irritada com a notícia.

    Para expressar as variações de intensidade, o adjetivo apresenta-se em dois graus diferentes:

    Grau comparativo:
    Ele ficou mais irritado que você.
    Ele ficou tão irritado quanto você.
    Grau superlativo:
    Ela ficou muito irritada.
    Ela ficou irritadíssima

    1 – Grau comparativo
    O grau comparativo expressa os seguintes tipos de comparação:

    a- Duas qualidades diferentes do mesmo ser:
    João é gordo e alto.

    Podemos comparar a intensidade destas duas características em João:
    João é mais gordo do que alto. (o adjetivo gordo está no comparativo de superioridade)
    João é tão gordo quanto alto. (o adjetivo gordo está no comparativo deigualdade)
    João é menos gordo que alto. (o adjetivo gordo está no comparativo de inferioridade)

    b- A mesma característica em dois ou mais seres:
    Alberto é alto. Luís é alto.
    Alberto é mais alto que Luis. (comparativo de superioridade)
    Alberto é tão alto quanto Luis. (comparativo de igualdade)
    Alberto é menos alto que Luis.(comparativo de inferioridade)

    Fica fácil perceber que, para expressar o grau comparativo, não temos que mudar a forma do adjetivo. Utilizamos as seguintes construções:

    Para o comparativo de superioridade:
    mais … que > Ele é mais alto que ela.
    Mais … do que > Ele é mais alto do que ela.
    …quero deixar bem claro que os gestos são mais importantes que os discursos.

    Para o comparativo de igualdade:
    tão … quanto > Ele é tão alto quanto ela.
    Tão … como > Ele é tão alto como ela.
    … como > Ele é alto como ela.

    São muito comuns também, na língua falada do Brasil, as expressões que nem e feito para indicar o comparativo de igualdade.
    Ele é alto que nem um gigante.
    Ela ficou vermelha feito um pimentão.

    Para o comparativo de inferioridade:
    menos … que > Ele é menos alto que ela.
    menos … do que > Ele é menos alto do que ela.

    2 – Grau superlativo

    Compare:
    muito nervoso – nervosíssimo

    As formas muito nervoso e nervosíssimo expressam uma característica intensificada no seu grau máximo. O adjetivo nervoso, nesses casos, está no grau superlativo.
    Veja outros exemplos de adjetivo no grau superlativo:
    Sônia está se mostrando um mulher muito forte, mas está muito abalada.
    O superlativo pode ser absoluto ou raltivo.

    a- Superlativo absoluto
    A qualidade apresenta-se no seu grau mais intenso. Quando se utiliza o superlativo absoluto, o ser de que se fala não aparece relacionado a outro.
    Músculos muito fortes.
    Músculos fortíssimos.

    Conforme se vê os dois adjetivos têm o mesmo valor.Portanto, o superlativo absoluto admite duas formas de expressão:

    · forma analítica:
    Ela é muito forte.
    Ela é extremamente feliz.
    Aquele pacote está muito pesado.

    O adjetivo não foi flexionado. Para indicar a intensidade do grau, podemos empregar palavras como muito, extremamente, grandemente etc.

    · forma sintética:
    Ela é fortíssima
    Ela é felicíssima.
    Aquele pacote está pesadíssimo.

    Neste caso, o adjetivo foi flexionado. Utilizou-se o sufixo íssimo para indicar intensidade.

    b- Superlativo relativo

    No superlativo relativo, a qualidade apresenta-se no seu grau mais intenso, em relação a outros seres do mesmo grupo. Vejamos.
    O corredor se diz o mais veloz em relação aos demais corredores da Fórmula Indy.

    O superlativo relativo pode ser:
    · de superioridade: Ela é a mais bonita da classe.
    · de inferioridade: Ele é o menos bonito da classe.

    Esse superlativo resulta de uma espécie de comparação.
    Comparando uma característica de todos – a altura – teremos:
    Rolando é o mais alto do time. ( superlativo relativo de superioridade)
    Marcel é o menos alto do time. (superlativo relativo de inferioridade)

    Como se vê, intensificamos a característica, mas em relaçào a um determinado grupo (o time). Por isso, este grau chama-se superlativo relativo.

    Superlativo Absoluto Sintético
    Esse superlativo merece um estudo mais aprofundado.
    Para compor essa forma, seguimos determinadas regras:

    1 – Acrescenta-se o sufixo -íssimo ao adjetivo:
    normal > normalíssimo
    fraco > fraquíssimo

    2 – Os adjetivos terminados em -vel formam o superlativo absoluto sintético em -bílissimo:
    terrível > terribilíssimo
    confortável > confortabilíssimo

    3 – Os adjetivos terminados em -z formam o superlativo absoluto sintético em -císsimo:
    feliz > felicíssimo
    feroz . ferocíssimo

    4 – Os adjetivos terminados em -m formam o superlativo absoluto sintético em -níssimo:comum > comuníssimo

    MORFOSSINTAXE

    A função adjetiva básica é pois, a de adjunto adnominal.

    tranqüilos
    inseguros
    Os homens maus
    bons
    convictos

    É facil perceber que o adjetivo pode ser adjunto adnominal de um substantivo em qualquer função sintática. Repare que o adjunto adnominal é um termo acessório da oração, pois sua ausênsia não compromete a significação da mesma.

    delicada.
    difícil.
    A existência é frágil.
    sutil.
    criativa.

    Nesta oraçào, que como já vimos, possui predicado nominal, o adjetivo exerce função de predicado. Lembre-se de que essa função também pode ser exercida por um substantivo. Alías, é por essas semelhanças funcionais (ligadas às semelhanças morfológicas) que adjetivos e substantivos recebem a denominação comum de nomes.

    RESUMINDO:

    1. Definição: É o termo que indica as propriedades ou as qualidades que se encontram nos seres ou nas coisas.

    a)- do ponto de vista SEMÂNTICO: Adjetivo é a palavra que designa qualidade do substantivo
    (ou palavra equivalente).
    Classificação:
    Restritivo: quando particulariza um subconjunto dentro de um conjunto de seres:
    Ex: fogo azul, cidade moderna…
    Explicativo: quando não particulariza um subconjunto dentro de um conjunto de seres:
    Ex: neve branca, fogo quente …

    Pátrio: designa a nacionalidade, procedência, origem da pessoa ou coisa representada pelo substantivo a que se refere: povo português, clima paulistano, Revolução Russa, império babilônico

    b)- do ponto de vista MÓRFICO: O adjetivoassume flexões de:
    |gênero |calmo |calma |número |calmo |calmos |
    | |masculino |feminino | |singular |plural |

    Obs 1: Quanto à formação do plural os adjetivos têm comportamento análogo aos substantivos.
    Obs 2: O substantivo usado como adjetivo fica invariável: Ex: terno cinza, concentração monstro …
    Obs 3: Quanto ao gênero, o adjetivo pode ser:
    uniforme: é aquele que tem uma só forma para os dois gêneros: forte, fácil, inferior, dócil, veloz
    Ex: menino feliz, menina feliz
    biforme: é o que tem uma forma típica para cada gênero (uma forma para o masculino outra para
    o feminino): belo/bela, alto/alta, bom/boa. Ex: menino esperto, menina esperta …
    grau: Designa intensidade maior ou menor com que uma qualidade é atribuída a um substantivo.
    |Comparativo |Superlativo |
    |Igualdade |Superioridade |Inferioridade |Relativo |Absoluto |
    | |Analítico |Sintético | |Superioridade |Inferioridade |Analítico |Sintético |
    |tão … quanto |mais … que |melhor, pior |menos … que |o mais… |o menos … |muito … |- íssimo |
    |tão … como |mais…do que |maior, menor |menos…do que | | | | |
    |Comparativo |Superlativo|
    |Igualdade |Superioridade |Inferioridade |Relativo |Absoluto |
    | |Analítico |Sintético | |Superioridade |Inferioridade |Analítico |Sintético |
    |tão … quanto |mais … que |melhor, pior |menos … que |o mais… |o menos … |muito … |- íssimo |
    |tão … como |mais…do que |maior, menor |menos…do que | | | | |

    c)- do ponto de vista SINTÁTICO: Na frase, o adjetivo funciona como modificador do substantivo
    (ou palavra de valor substantivo). Ex: Tempo bom em S.Paulo.
    Observação 1: O adjetivo pode ser substantivado: Os bons foram escolhidos.
    Observação 2: Um substantivo precedido de preposição pode funcionar como qualificador de outro
    substantivo, constituindo o que se chama de locução adjetiva.
    Ex: Hábitos contra a moral. (imorais) – Atleta sem disciplina. (indisciplinado)

    2. Formação do ADJETIVO:
    a)- primitivo: É o que não resulta de outra palavra: Ex: belo, alegre, feliz, alto, bonito, claro …
    b)- derivado: É o que resulta de outra palavra: Ex: amável, adorável, afável, mortal, conjugal …
    c)- simples: É o que só tem um radical: Ex: brasileiro, suave, fraco, mudo, surdo, livre, fácil …
    d)- composto: É o que tem mais de um radical: Ex: surdo-mudo, luso-brasileiro, ultravioleta …

    OBSERVAÇÃO: Ver casos particulares de gênero, número (formação de plural) e grau dos adjetivos na Gramática adotada.

    Autor resumo: PROFESSOR: Geraldo Majela Bernardino Silva

    Loader Loading...
    EAD Logo Taking too long?

    Reload Reload document
    | Open Open in new tab

    BAIXE O TRABALHO AQUI [19.52 KB]

    Latest articles

    Diego Maradona

    Função

    Custos – Contabilidade

    Trabalhos Relacionados