As diferentes teorias de administração abordam muitos enfoques, contudo, todas elas trabalham e discutem a necessidade de organizar e padronizar seus métodos. Na administração destacam-se alguns profissionais que se utilizam de ferramentas na área de organização, sistemas e métodos .

1. Introdução

A história da administração teve muitos pensadores com diferentes ideias, no qual desenvolveram abordagens que, ao longo de sua evolução, complementaram-se para formar o que é hoje a administração. Em seu princípio clássico teve seu estudo voltado para a estrutura, ao mesmo tempo, seu enfoque direcionou-se ao estudo da organização dentro da estrutura, no qual os métodos de trabalho e os sistemas operacionais foram analisados para melhorar as condições de produtividade, capacidade e rendimento. Percebeu-se que através de um método pratico o sistema de trabalho seria mais eficaz, com sistemas, métodos e disciplinas, que é de fundamental importância para manter o padrão de organização e controle das atividades e processos de uma empresa. Neste artigo veremos os princíos das teorias organizacionais, as mudanças em relação aos paradigmas de O, S& M e, como eles contribuíram em para a formação do papel do profissional de O, S& M.

2. Revisão bibliográfica.

2.1Teorias organizacionais.

O estudo da administração é muito antigo, e aborda diferentes temas de organização. Ao longo dos anos muitos homens contribuíram com suas ideias, cada um em sua época ao analisar os métodos de trabalho aplicados nas empresas. Estes homens levaram em consideração a estrutura, as tarefas e o comportamento dos indivíduos em realizar suas funções.

Inicialmente temos a abordagem científica criada por Taylor, ele baseava seu estudo nas tarefas, onde a organização da empresa começaria de baixo para cima na visão da pirâmide hierárquica, assim através da observação feita por Taylor, para tentar aumentar a eficiência e a produtividade na fabrica onde atuava, cinco tópicos foram destacados nesta fase: a remuneração, o combate ao desperdício, a racionalização do trabalho, a padronização de métodos e equipamentos e os princípios de administração. Assim sendo segundo (CHIAVENATO 2010) “…Taylor fez da eficiência o modus operandi da industria americana e a virtude da cultura central deste país… Taylor teve mais influência do que qualquer indivíduo sobre a vida pública e privada de homens e mulheres no século XX, suas ideias extrapolaram o mundo da empresa e penetraram em todos os aspectos da vida organizacional…”

Em um estudo posterior ao de Taylor a abordagem clássica criada por Fayol, analisava a estrutura da organização tendo uma visão oposta, assim a organização da empresa deveria começar de cima para baixo, nesta fase surgem os níveis hierárquicos. Para Fayol há quatorze princípios básicos na administração, neste estudo iremos destacar os cinco mais importantes, que são eles: divisão de trabalho, autoridade e responsabilidade, disciplina, unidade de comando, entre outros. Segundo (MAXIMIANO 2011)… “Fayol tinha uma visão de que a administração é uma atividade comum a todos os empreendimentos humanos (família, negócio, governo), que sempre exigem algum grau de planejamento, organização, comando, coordenação e controle…”. Em suas contribuições destacam-se as funções administrativas.

Seguindo o estudo das organizações, outra interessante descoberta surgiu com a experiência de Hawthorne, feita por Mayo, foi onde surgiu a abordagem humanística. Vários pontos foram analisados em relação ao comportamento das pessoas e, sendo assim, esta abordagem foi um divisor de águas na T.O. Através desse estudo concluiu-se que: o nível de produção é resultante da integração social, o comportamento social dos empregados, as recompensas e sanções sociais, existem grupos informais, as relações humanas, o conteúdo do cargo ocupado e a ênfase nos aspectos emocionais; este movimento teve muitas críticas dos empresários, como pode ser identificado neste trecho destacado por (MOTTA E VASCONCELOS 2006)… “Tudo isto é muito interessante, mas o que psicólogos e teóricos em geral parecem esquecer é que tenho que obter lucro e produzir bens. O bem-estar é muito justo no devido lugar, mas é, no final das contas, um problema secundário na indústria, e não a função principal…”

Então como oposição as escolas antecedentes, a abordagem neoclássica surgiu em virtude das críticas das abordagens anteriores, sendo quase uma junção das ideias humanísticas e científica. Então seria uma releitura do que fora discutido, mas os princípios são basicamente os mesmo porém, os objetivos são mais importantes do que os meios ou métodos utilizados. Peter Drucker (1905-2005). Apud (CHIAVENATO 2010) salienta que uma organização tem três aspectos organizacionais: objetivos, administração e desempenho organizacional.

Segundo (CHIAVENATO 2010)… Os neoclássicos afirmam que a administração é uma técnica social, pois toda a organização é constituída por pessoas. A administração consiste em orientar, dirigir e controlar os esforços de um grupo de indivíduos para um objetivo comum;… O ser humano cada vez mais necessita cooperar com outras pessoas para atingir seus objetivos. Nesse sentido a administração é basicamente a coordenação de atividades coletivas e grupais…

Assim em decorrência de todas as descobertas já citadas a abordagem estruturalista surge quando Max Weber (1864-1920) tem a percepção de que o sistema de produção esta em crescimento e a economia esta em alta. Weber desenvolve uma teoria baseada na legalidade, formalidade e documentação dos processos, nesta fase alguns princípios são adotados, tais como: caráter legal das normas e regulamentos, caráter formal das comunicações, caráter racional e divisão do trabalho, impessoalidade nas relações, hierarquia e autoridade, entre outros. “De acordo com (MAXIMIANO 2011)”. Max Weber (1864-1920) dizia que as organizações formais modernas baseiam-se em leis, que as pessoas aceitam por acreditarem que são racionais, isto é, definidas em função dos interesses das próprias pessoas e não para satisfazer aos caprichos arbitrários de um dirigente…”

Assim aprimorando o sentido das teorias, com o estudo das organizações, a abordagem sistêmica surge para ampliar os conceitos de organização. Desenvolvida por Ludwig Von Bertalanffy diz que existem sistemas dentro de sistemas, os sistemas são abertos e as funções de um sistema dependem de sua estrutura. Para (CHIAVENATO 2010) “… o sistema apresenta características próprias e exclusivas, e é um conjunto de elementos interligados para formar um todo integrado. O todo apresenta características próprias que não são encontradas em nenhum dos elementos isolados…”; sendo assim nenhum sistema é totalmente aberto ou fechado.