Chegou o mês de junho e com ele fogueiras, bandeirinhas, música, quadrilha, comidas deliciosas e muita animação. Engana-se quem pensa que as festas juninas nasceram em terras tupiniquins. Criado pelos camponeses europeus para celebrar o início do verão, o evento desembarcou no Brasil durante a colonização com a chegada dos portugueses. Confira quatro países, além do Brasil, que mantém essa tradição e enaltecem os santos católicos entre junho e julho, segundo o ViajaNet.

Para quem não sabe, São João é o patrono do estado de Porto Rico, conferindo nome à sua capital. Por essa razão, a festa é bastante celebrada na ilha. Um dos costumes para “afastar a má-sorte” é se jogar de costas no mar três, sete ou até doze vezes à meia-noite ou então banhar-se com rosas. Este costume foi inspirado, evidentemente, no próprio São João, que realizava batismos no rio Jordão, e que hoje tem o significado de deixar o mar levar tudo o que há de ruim e começar uma vida nova. As praias ficam lotadas durante essa noite com direito a muita música e comida.

O Peru é um país muito ligado à cultura e aos costumes de seus antepassados. Lá, são os rios da selva peruana que recebem as pessoas para o “baño bendito” no Dia de São João. É tradição também comer o “Juane”, um preparado de arroz, ovos, azeitonas, coxa de frango e chicória, tudo envolvido em folhas de uma planta chamada bijao, resultando em um formato redondo que remete à cabeça de João Batista. Em Iquitos, se realiza um baile após a missa e a procissão, ao redor de uma palmeira carregada de presentes, chamada de Humisha.

Em Portugal, mais especificamente nas cidades de Porto e Braga, o registro mais antigo desse tipo de festa vem do século XIV. Além do lançamento de balões de ar quente e dos arraiais com música e comida que acontecem em diversos bairros da cidade até a madrugada, uma das tradições da festa consiste em bater na cabeça das pessoas com alho-poró ou com martelinhos de plástico. As mulheres costumam passar os ramos de erva-cidreira na cara dos homens. Este costume está ligado a festivais da fertilidade anteriores à cristianização da festa.

O Dia de São João Batista é considerado feriado nacional em Quebec, no Canadá. Inicialmente vinculada à religiosidade católica que distinguia os canadenses, a festa alcançou uma grande escala e se tornou uma festa de identidade quebequense. Popularmente mantém o nome de Saint-Jean e as fogueiras permanecem presentes, geralmente são mais de 300 espalhadas pela província, que fazem parte da festa junto a shows, desfiles e fogos de artifício.

4 países onde se comemora a tradição junina, além do Brasil

Chegou o mês de junho e com ele fogueiras, bandeirinhas, música, quadrilha, comidas deliciosas e muita animação. Engana-se quem pensa que as festas juninas nasceram em terras tupiniquins. Criado pelos camponeses europeus para celebrar o início do verão, o evento desembarcou no Brasil durante a colonização com a chegada dos portugueses. Confira quatro países, além do Brasil, que mantém essa tradição e enaltecem os santos católicos entre junho e julho, segundo o ViajaNet.

Para quem não sabe, São João é o patrono do estado de Porto Rico, conferindo nome à sua capital. Por essa razão, a festa é bastante celebrada na ilha. Um dos costumes para “afastar a má-sorte” é se jogar de costas no mar três, sete ou até doze vezes à meia-noite ou então banhar-se com rosas. Este costume foi inspirado, evidentemente, no próprio São João, que realizava batismos no rio Jordão, e que hoje tem o significado de deixar o mar levar tudo o que há de ruim e começar uma vida nova. As praias ficam lotadas durante essa noite com direito a muita música e comida.

O Peru é um país muito ligado à cultura e aos costumes de seus antepassados. Lá, são os rios da selva peruana que recebem as pessoas para o “baño bendito” no Dia de São João. É tradição também comer o “Juane”, um preparado de arroz, ovos, azeitonas, coxa de frango e chicória, tudo envolvido em folhas de uma planta chamada bijao, resultando em um formato redondo que remete à cabeça de João Batista. Em Iquitos, se realiza um baile após a missa e a procissão, ao redor de uma palmeira carregada de presentes, chamada de Humisha.

Em Portugal, mais especificamente nas cidades de Porto e Braga, o registro mais antigo desse tipo de festa vem do século XIV. Além do lançamento de balões de ar quente e dos arraiais com música e comida que acontecem em diversos bairros da cidade até a madrugada, uma das tradições da festa consiste em bater na cabeça das pessoas com alho-poró ou com martelinhos de plástico. As mulheres costumam passar os ramos de erva-cidreira na cara dos homens. Este costume está ligado a festivais da fertilidade anteriores à cristianização da festa.

O Dia de São João Batista é considerado feriado nacional em Quebec, no Canadá. Inicialmente vinculada à religiosidade católica que distinguia os canadenses, a festa alcançou uma grande escala e se tornou uma festa de identidade quebequense. Popularmente mantém o nome de Saint-Jean e as fogueiras permanecem presentes, geralmente são mais de 300 espalhadas pela província, que fazem parte da festa junto a shows, desfiles e fogos de artifício.